Curso Conduzir e Operar com o Trator em Segurança

180.00 

Limpar
REF: N/A Categoria: Etiquetas: , , , ,

Descrição

Enquadramento

De acordo com o Despacho n.º 3232/2017 de 18 de abril, a formação na área da mecanização agrícola foi, desde sempre, uma preocupação central da formação profissional tutelada pelo Ministério da Agricultura, em particular dos Operadores de Máquinas Agrícolas, constituindo um vetor fundamental para a qualificação dos agricultores e trabalhadores agrícolas e a melhoria da capacidade técnica e competitiva das explorações agrícolas.
O facto dos tratores e máquinas agrícolas e florestais poderem ser operados por pessoas que detêm como habilitação cartas de condução de veículos ligeiros e pesados de mercadorias e de passageiros, sem qualquer outra formação especializada que lhes atribua competências para os perigos e os riscos específicos a que ficam expostos, torna essencial que o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (MAFDR) regulamente a formação para estes utilizadores, para que obtenham conhecimentos e competências que contribuam para a
segurança nos trabalhos agrícolas e na via pública, designadamente a adequada aos termos estabelecidos no artigo 5.º, do Decreto -Lei n.º 50/2005, de 25 de fevereiro, e no ponto 1. Do artigo 20.º, da Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro, com a redação dada pela Lei n.º 3 /2014, de 28 de junho.

Com a publicação do Decreto-Lei n.º 151/2017 de 7 de Dezembro, altera-se o Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir, introduzindo a obrigatoriedade de frequência de ação de formação relativamente à condução de veículos agrícolas, com vista à melhoria da segurança rodoviária, para os condutores da categoria B que pretendam conduzir veículos agrícolas da categoria II, condutores da categoria C, que pretendam conduzir veículos agrícolas da categoria II ou III e condutores da categoria D, que pretendam conduzir veículos agrícolas da categoria II e III.

35 Horas

621 – Produção Agrícola

Agricultores, operadores e trabalhadores que operem com tratores.

Complementar os conhecimentos teóricos e práticos dos participantes sobre a condução e operação de tratores em segurança, tendo em vista a melhoria do seu desempenho na via pública e na exploração e a redução da sinistralidade.

 

Bloco Módulos Carga Horária Total
Formação em sala PSC[1]
CT[2] PS[3]
Introdução à ação Apresentação, expetativas e análise do programa 1 1
I – Acidentes com tratores em Portugal 1 – Caraterização geral – dados estatísticos 1 1
2 – Acidentes e mortalidade na via pública – incidência, tipo de acidentes e principais causas
3 – Acidentes e mortalidade na exploração – incidência, tipo de acidentes e principais causas
II – Condução e prevenção rodoviária com veículos agrícolas – Código da estrada, e Normas aplicáveis 1 – Habilitação para a condução para tratores agrícolas 2 2
2 – Princípios gerais de trânsito e de segurança rodoviária
3 – Condutor e o seu estado físico e psicológico
4 – Condutor e o veículo
5 – Condutor e outros utentes da via
6 – Condutor, a via e os outros fatores externos
7 – Condutor e o conhecimento do veículo, aptidões e comportamentos
8 – legislação aplicável
III – Veículo seguro – Equipamento de segurança e proteção coletiva do trator – código do trabalho e normas aplicáveis 1 – Homologação. Declaração CE e Conformidade. Marcação CE. Manual de instruções. 2 2 1 5
2 – Consulta do manual de instruções para verificações e manutenção periódicas do veículo
3 – Estruturas de proteção – Cabine, quadro, arco de “Santo António”
4 – Sistema de retenção – cinto de segurança
5 – Protetores de orgãos ativos e quentes
6 – Extintor
7 – Sinalização luminosa rotativa
8 – Espelhos retrovisores
9 – Caixa de primeiros socorros
IV – Equipamento de proteção individual 1 – Descrição, características e função de cada elemento de proteção 1 1 2
2 – Cuidados particulares com o vestuário a usar em função das máquinas a operar
V – Conduzir e operar com o trator em segurança 1 – Principais mandamentos de segurança com o trator 1 7 8
2 – Cuidados a ter antes de acionar e começar a trabalhar e no acesso ao trator
3 – Posição do operador para conduzir o trator ou operar comandos periféricos.
4 – Cuidados a ter com o trator acionado
5 – Cuidados a ter na condução do trator adequada às condições do tráfego, do piso e das condições climatéricas
6 – Cuidados a ter com outras pessoas
7 – Cuidados a ter no engate de máquinas e alfaias aos 3 pontos do hidraúlico
8 – Cuidados a ter no engate do reboque e dispositivos de segurança
9 – Conduzir o trator na via pública – s/ e c/ reboque; s/ e c/ máquinas semi-montadas ou rebocadas
10 – Cuidados a ter para evitar o reviramento ou o capotamento do trator.
11 – Boas práticas de segurança na condução, operação e engate/desengate de reboques e semi-reboques e outras máquinas agrícolas e saúde no trabalho agrícola.
VI – conduzir o trator em condições perigosas e operar com orgãos ativos 1 – Conduzir e operar em terreno acidentado 2 7 9
2 – Conduzir e operar o trator com carregador frontal
3 – Conduzir e operar o trator com reboque carregado e descarregado
4 – Cuidados a ter com o uso da báscula do reboque
5 – Operar com a TDF (tomada de força) – Sistemas mecânicos de segurança para o veio, e de proteção para o operador
6 – Operar com o sistema hidraúlico
7 – Velocidade no trator adequada às condições do piso e das condições climatéricas
8 – Travar o trator. Utilizar o sistema de travagem. Combinar a travagem com a utilização da caixa de velocidades.
9 – Respeitar as distâncias de segurança relativamente a cômoros, valas e precipícios.
10 – Boas práticas de segurança na condução, operação e engate/desengate de reboques e semi-reboques e outras máquinas agrícolas e saúde no trabalho agrícola.
Avaliação e Encerramento Avaliação de conhecimentos 1 6 7
Avaliação de reação
Encerramento
Total 11 3 21 35

[1] PSC – Prática Simulada de campo

[2] CT – Científico-tecnológica

[3] PS – Prática Simulada

  • A metodologia de formação é predominantemente ativa, centrada no participante, baseada na experiência e participação dos formandos, assenta na realização de situações práticas, análise de situações concretas, assim como na troca de experiências entre participante e o formador. São utilizadas diversas técnicas de formação como exposição dialogada, demonstração, simulação, estudo de caso, trabalho individual e de grupo.
  • A formação prática será realizada dominantemente no campo, sob a forma de prática simulada.
  • Formação Profissional Contínua
  • Formação presencial organizada em sala e em exploração agrícola destinada à formação prática.
  • Horário laboral ou pós-laboral.
  • Número máximo de formandos por grupo de formação: 12.

Concordo com o armazenamento e gestão dos meus dados por este site. Ver mais informações em: Política de Privacidade.

Informação adicional

Distrito

Açores, Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Madeira, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu

Mês

Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro, Dezembro