Prevenção e Controlo da Legionella em Sistemas de Água

245.00 

Preencha por favor o formulário com os dados solicitados. Entraremos em contacto logo que possível. Obrigado

Descrição

Enquadramento

A Legionella é uma bactéria que vive naturalmente em ambientes aquáticos que ao alojar-se nos pulmões pode provocar uma pneumonia grave. Esta bactéria desenvolve-se em reservatórios de água doce e em locais onde se libertem aerossóis que não tenham uma adequada manutenção dos equipamentos.

A formação sobre Legionella permite entender as origens da bactéria, como se desenvolve, quais os principais fatores de disseminação e os riscos que apresenta para a saúde pública. Esta formação inclui também a identificação dos principais normativos legais e a identificação dos principais métodos de monitorização, tratamento e desinfeção da água e dos sistemas.

Sendo executado um plano de prevenção e controlo de Legionella, esta formação inclui também a apresentação do plano e a abordagem aos aspetos práticos do mesmo.
O Plano é um conjunto de ações preventivas e de monitorização que cada entidade deve executar face aos sistemas e riscos que as suas instalações oferecem.

Através da Lei n.º 52/2018, com as alterações da Lei n.º 40/2019, de 21 de junho e, mais recentemente, com a publicação da Portaria 25/2021 de 29 janeiro que, estabelecem o regime de prevenção e controlo da Legionella, bem como, a classificação do risco e as medidas mínimas a serem adotadas pelos responsáveis dos equipamentos, redes e sistemas.

Segundo a Lei nº52/2018 todos os edifícios e estabelecimentos de acesso público, quer tenham natureza pública ou privada, que tenham: redes de água quente ou fria, sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado, sistemas de arrefecimento de água como humidificadores, torres de arrefecimento, condensadores evaporativos, fontes ornamentais, jacuzzis, banhos turcos e saunas, ou qualquer tipo de sistema artificial ou natural que possa gerar aerossóis de água.

21 Horas

853 – Serviços de saúde pública

  • Gestores, responsáveis e técnicos de instalações e equipamentos ligados à manutenção de sistemas de água em entidades gestoras públicas e privadas, nomeadamente em unidades industriais, unidades de saúde, indústria hoteleira, lares, piscinas, ginásios e balneários, spas, entre outras.
  •  Gestores e técnicos na área da saúde pública.
  • Todos os interessados em aprofundar o seu conhecimento neste tema.

Pretende-se alertar os participantes para a problemática da contaminação de sistemas de água por Legionella, dando a conhecer os requisitos normativos e legais e dotá-los de conhecimentos para identificação dos principais riscos associados à presença de Legionella em sistemas de água, fontes de contaminação e métodos de controlo, mediante a adoção de medidas higieno-sanitárias.

Módulo 1 – Bactérias do género legionella (1 hora)

Módulo 2 – Meio ambiente e fatores de amplificação e disseminação (1 hora)

Módulo 3 – Riscos para a saúde pública e vias de transmissão (1 hora)

Módulo 4 – Requisitos normativos e legais referente à prevenção e controlo de legionella: (1 hora)

  • DL 306/2007 e DL 152/2017 – Regime da qualidade da Água para consumo humano;
  • DL 118/2013 – Sistema de Certificação Energético dos Edifícios;
  • Lei 52/2018 – Regime de prevenção e controlo da doença dos legionários;
  • Portaria 25/2021 – Estabelece a classificação do risco e as medidas mínimas a serem adotadas pelos responsáveis dos equipamentos, redes e sistemas previstos na Lei 52/2018;
  • Despacho 1547/2022 – Determina os procedimentos técnicos para a realização do Programa de Monitorização e Tratamento da Qualidade da Água

Módulo 5 – Monitorização microbiológica de circuitos de água: (2 horas)

  • Tipos de amostras;
  • Colheita;
  • Análises.

Módulo 6 – Tratamento e desinfeção da água (3 horas)

  • Limpeza e desinfeção preventiva e de choque;
  • Processos químicos de desinfeção;
  • Processos físicos de desinfeção.

Módulo 7 – Manutenção, limpeza e desinfeção de sistemas e equipamentos: (3 horas)

  • Redes prediais de água quente e fria;
  • Sistemas de água para uso recreativo: piscinas e banheiras;
  • Sistemas de arrefecimento coletivos: torres de arrefecimento, condensadores evaporativos, humidificadores e sistemas de ar condicionado;
  • Sistemas de arrefecimento individual: ar condicionado/split e arrefecimento por evaporação de pequena dimensão;
  • Outros sistemas: sistemas de combate a incêndios, chuveiros e lava-olhos, sistemas de rega por aspersão, fontes ornamentais, lavagem de veículos, navios, unidades dentárias, sistemas que utilizem água para uso terapêutico, etc.

Módulo 8 – Análise de riscos e ações corretivas em função do Índice Global da Instalação: (6 horas)

  • Critérios de Avaliação de Risco
  • Avaliação do Risco Estrutural
  • Avaliação do Risco de Manutenção
  • Avaliação do Risco de Operação
  • Cálculo do Índice Global
  • Ações corretivas em função do Índice Global

Módulo 9 – Elaboração de Planos de Prevenção e Controlo: (3 horas)

  •  Estabelecimento da equipa;
  • Descrição do sistema;
  • Identificação das áreas onde a Legionella pode crescer e disseminar;
  • Onde aplicar medidas de controlo e como monitorizá-las;
  •  Modos de intervenção quando os limites de controlo são ultrapassados;
  • Garantia da eficácia do programa;
  • Documentação e comunicação;
  • Ações a implementar face aos sistemas existentes na instalação de acordo com a avaliação de risco.

A metodologia da formação é predominantemente participativa e assenta na realização de situações práticas, análise de situações concretas, assim como na troca de experiências entre participante e o formador.
Os métodos a utilizar serão o expositivo e participativo/ativo.

Formação Profissional Contínua não inserida no Catálogo Nacional de Qualificações.

Formação presencial organizada em sala de formação.